top of page

Marido é denunciado por agressão à esposa após ser flagrado em suposta orgia com homem e mulheres.


Amanda Nascimento teria visto e filmado a suposta traição e acabou agredida pelo marido, Bruno.


MARACAÇUME - A Polícia Civil do Maranhão (PC-MA) investiga um caso em que uma mulher foi agredida pelo marido, na madrugada da última segunda-feira (27), após um suposto flagrante de traição que envolve uma orgia dentro de um motel. O caso aconteceu na cidade de Maracaçumé, na Região Noroeste do Maranhão.


De acordo com a denúncia apresentada na delegacia por Amanda Nascimento, de 24 anos, ela viu o carro do marido dentro de um motel e conseguiu gravar, com o celular, o seu marido, Bruno Nascimento, junto com duas mulheres e um homem dentro de um quarto. Todos estavam sem roupas.


Ao ser flagrado pela esposa, Bruno Nascimento teria trancado a porta do quarto para que todos pudessem se vestir e depois correu atrás de Amanda. A mulher afirma que foi derrubada no chão por Bruno e acabou machucando a mão, o punho, a perna, o braço e o dedão do pé esquerdo.


Bruno, de 27 anos, teria arrancado o celular de Amanda e quebrado o aparelho para que não fossem divulgadas as supostas imagens gravadas.


Após o caso de flagrante, Amanda procurou a delegacia e pediu uma Medida Protetiva de Urgência contra Bruno. A mulher diz ser casada com ele e ter um filho. O exame de corpo de delito confirmou as lesões causadas 'por próprio punho' e que havia risco de vida.



Segundo Amanda, ela já sofria violência psicológica e física por parte de Bruno, antes mesmo do ocorrido no motel. Já Bruno, ao prestar depoimento na delegacia, preferiu se manter em silêncio, mas disse que teria restituído Amanda com um celular novo.


A defesa de Bruno Nascimento disse, por meio de nota, que o ocorrido teria sido no domingo (26), e que ele já tinha terminado o relacionamento com Amanda, e por isso não haveria traição.


Já em relação à denúncia de agressão, o advogado de Bruno disse que não houve violência, apesar do resultado do exame de corpo de delito dizer o contrário.


Veja a nota na íntegra


"Venho a público, na condição de Advogado do Dr. Bruno Nascimento, repudiar, veementemente, a divulgação e compartilhamento irresponsável do Inquérito Policial de 0802217-30.2023.10.0096, aonde contém dados pessoas e números de documentos, dentre eles: RG, CPF, CNH e outros. Em relação ao que aconteceu no dia 26/11/2023 (domingo último) é importante esclarecer que o Dr. Bruno já tinha terminado o relacionamento com a sua ex-companheira, inclusive foi deixá-la na casa de sua mãe que fica na cidade Governador Nunes Freire - MA, dando o suporte necessário momento. Portanto, já não existia mais relação, muito menos traição. No dia em referência, acontecia em Maracaçumé uma vaquejada de grande proporção, não tendo vaga em hotéis e congêneres, aonde se procurou o motel para banho e descanso com alguns amigos, já que o acusado é corredor de vaquejada. Quanto as agressões, não teve agressão, muito menos tentativa de homicídio, o que houve foi que o acusado tomou o celular de sua ex-companheira. Isso é comprovado com base no Inquérito Policial, que indicia o acusado apenas nos crimes de Danos e Lesão Corporal", diz a nota da defesa de Bruno.

Fonte Imirante.

0 comentário

Comments


bottom of page